NOTA PÚBLICA | Brasília, 27 de abril de 2016

Logo-FONGES-LGBT.png

Senhoras e Senhores Gestoras e Gestores,

Vimos por meio desta, informar às(os) gestoras(es) filiados ao FONGES LGBT as deliberações tiradas em nossa última reunião de diretoria ampliada, que ocorreu no último sábado, 23 de abril, no Museu da República em Brasília/DF.

A princípio gostaríamos de deixar explícito que entendemos e respeitamos as preferências e bandeiras partidárias de cada uma (um) de nossas (os) filiadas (os), mas afirmamos que este Fórum é maior que isso. Então, principalmente devido ao cenário que o país vive neste momento, pedimos que não se levantem e defendam bandeiras partidárias em nome do Fonges. Afinal, somos um grupo heterogêneo que busca legitimar as gestões de políticas para Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Mulheres Transexuais e Homens Trans nos Estados e Municípios em todo o território nacional, e esta deve ser nossa única e ampla defesa. Decidimos ainda que não entraremos em discussões acerca de SER ou NÃO golpe esse momento da Presidência da República, nem participaremos enquanto FONGES de manifestações contrárias ou favoráveis ao atual governo.

Reafirmamos que o processo de construção destas conferências deixou e continua deixando muito a desejar e que o nosso Fórum não tem e nem teve nenhuma participação neste processo, por não ser legitimamente reconhecido pela Comissão Organizadora, pela própria Gestão LGBT no Governo Federal e, principalmente, pelo Conselho Nacional de Combate à Discriminação LGBT.

Em virtude disso, solicitamos que as gestoras e gestores, presentes nas Conferências Conjuntas e de Direitos Humanos se apresentem como membros do Fonges sempre que fizerem qualquer fala relativa a políticas públicas para a nossa população, em qualquer espaço destas conferências.

Informamos ainda que vários de nossos gestores filiados, que solicitaram participar da Conferencia Nacional LGBT, como observadores, não obtiveram sequer respostas, afirmativas ou negativas, e como isso configura um gigantesco desrespeito por nós e nossa história. Propomos que todas as gestoras e gestores presentes assinem uma moção de repúdio a esta falta de diálogo e total falta de respeito do Conselho Nacional LGBT e desta comissão organizadora.

Cabe-nos ainda informar que, diante deste quadro, entendemos não ser viável fazer uma reunião com todas e todos filiadas(os) aqui presentes, mas os diretores regionais tentarão em algum momento reunir-se com suas regiões.

Concluímos esta nota informando que faremos posteriormente um documento de avaliação destas conferências, que deverá ser entregue à Gestão Federal, em um ato público e acompanhado do nosso relatório, contendo inclusive um diagnóstico de ações do nosso FONGES LGBT.

Atenciosamente,

Bruna Lorrane – Presidente em Exercício – Belém/PA
Danillo Bitencourt – Secretário Geral – Vitória da Conquista/BA
Ana Carolina da Silva Silvério – Diretora Regional Centro Oeste – Brasília/DF
Darlyton Barros – Diretor Regional Centro Oeste – Goiânia/GO
Lucas Barros – Diretor Regional Nordeste – Jaboatão dos Guararapes/PE
Reginaldo França Junior – Diretor Regional Norte Interino – Belém/PA
Roberta Schultz – Diretora Regional Nordeste – Paraíba/PB
Valdirene Santos – Diretora Regional Sudeste – Campinas/SP
Dennis Ramos – Diretor de Comunicação Executiva – Osasco/SP
Carlos Tufvesson e Flavia Brazil – Diretoria Regional Sudeste – CEDS – Rio de Janeiro/RJ
Jorge Pinheiro – Comissão de Institucionalização da Política LGBT– Fortaleza/CE
Márcio Battanoli – Representante da Regional Sul – Porto Alegre/RS
Wellington Pastor – Comissão da Institucionalização da Política LGBT – Recife/PE